• Quem Somos

  • Cursos

  • Vestibular

  • Serviços

  • Biblioteca

  • Revistas

  • Ouvidoria

  • Uniasselvi

CPA - Comissão Própria de Avaliação - Serra | Faculdade Fabra ES

CPA - Comissão Própria de Avaliação


A CPA é responsável por articular e coordenar a avaliação interna da FABRA, observando as diferentes dimensões do universo acadêmico. Para tanto, a comissão é formada por diferentes membros, representantes dos vários segmentos da comunidade acadêmica e da sociedade civil organizada. A metodologia de trabalho está centrada resumidamente na aplicação de questionários (direcionados aos diferentes setores da rotina acadêmica) e na análise dos principais documentos institucionais. Os resultados das atividades avaliativas são apresentados aos órgãos colegiados superiores e ao INEP através de relatórios. A autoavaliação busca construir com o conhecimento na Fabra, sobre sua própria realidade, permitindo desenvolver propostas para solução de seus problemas, a partir da identificação de suas fragilidades e para a melhoria contínua de suas potencialidades, estruturando a análise segundo as dez dimensões estabelecidas pela Lei nº 10.861/04, no seu artigo 3º, e definindo metas a serem atingidas em curto, médio e longo prazo.


Composição/Ano:
2017

Representante Técnico - administrativo:
Franciele Tonini Andrade

Representante Discente:
Paulo Cesar da Vitória


Presidente da CPA:
Aline Carneiro Silverol

Representante da Sociedade Civil:
Priscila Barbosa Rosario
Representante Docente:
Elexandra Tânia Pizzol


 

Visa ao desenvolvimento de uma cultura avaliativa que atenda a interesses da comunidade, já manifestados inúmeras vezes:

● Produzir conhecimento;
● Questionar os sentidos das atividades e finalidades da instituição;
● Identificar as causas de problemas e deficiências;
● Aumentar a consciência pedagógica e capacidade profissional dos docentes e funcionários;
● Fortalecer relações de cooperação entre os atores institucionais;
● Julgar a relevância científica e social das atividades e produtos da instituição;
● Prestar contas à sociedade;
● Efetivar a vinculação da Instituição com a comunidade.

A implantação da CPA atendeu ao Art. 11 da Lei 10.861/2004: LEI No 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004 Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES Art. 11. Cada instituição de ensino superior, pública ou privada, constituirá Comissão Própria de Avaliação - CPA, no prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da publicação desta Lei, com as atribuições de condução dos processos de avaliação internos da instituição, de sistematização e de prestação das informações solicitadas pelo INEP.

Objetivos

Respeitada a missão institucional, ainda segundo o documento Diretrizes para a Autoavaliação das Instituições, o processo de Autoavaliação tem dois objetivos centrais:
● Avaliar a instituição como uma totalidade integrada que permite a Autoanálise valorativa da coerência entre a missão e as políticas institucionais efetivamente realizadas, visando a melhoria da qualidade acadêmica e o desenvolvimento institucional, e
● Privilegiar o conceito da Autoavaliação e sua prática educativa para gerar, nos membros da comunidade acadêmica, autoconsciência de suas qualidades, problemas e desafios para o presente e o futuro, estabelecendo mecanismos institucionalizados e participativos para a sua realização.


Etapas da Avaliação Interna


1) Planejamento


2) Sensibilização





3) Desenvolvimento
4) Consolidação
a) Relatório
b) Divulgação
c) Balanço crítico
d) Eixos avaliados
- Planejamento e Avaliação Institucional
- Desenvolvimento Institucional
- Políticas Acadêmicas
- Políticas de Gestão
-  Infraestrutura


Acompanhamento do Egresso


O cenário educacional de hoje resulta de rápidas evoluções sociais, técnicas e científicas. Exigindo uma vasta cultura geral e ao mesmo tempo um conhecimento cada vez mais profundo dos assuntos que estão diretamente ligados à profissão que escolhemos.

A tarefa de aprender a fazer exige de todos um conjunto de habilidades que permitam superar situações imprevisíveis, compartilhar dúvidas e tentar solucionar problemas em equipe. Essas habilidades, desde as mais básicas, como ler e interpretar, calcular, resolver problemas etc., até aquelas que levam em consideração valores e atitudes, são dominadas ao longo da vida e dos estudos.Desenvolver essas capacidades melhoram a qualidade de vida, pois nos ajudam a tomar decisões baseadas no raciocínio lógico e no bom senso, e a repassar esse aprendizado à comunidade.Ao pensarmos na educação continuada, vislumbramos a construção contínua do ser, na sua capacidade de pensar e de agir com discernimento ao longo da vida. Quando se refere-se à educação continuada, pensa-se na educação dos jovens, dos adultos e das pessoas, em geral, que usam esse saber para o trabalho filantrópico, no crescimento da indústria ou de uma nação.Em uma sociedade moderna, todo acontecimento é motivo de aprendizagem, pois esta é uma sociedade educativa, e cobra de cada um o aperfeiçoamento dos talentos pessoais. Esse processo jamais terminará com a graduação.Receber o ex-aluno para cursos de pós-graduação é uma forma de repassarmos conhecimentos, revermos atitudes, melhorarmos a qualidade de vida daqueles que fazem parte da nossa sociedade e, de alguma forma, propiciar o crescimento pessoal e coletivo daqueles que convivem com o nosso graduado.

Receber de volta o egresso é realimentar o processo de aprendizagem do aluno e da instituição sob novos valores e novas necessidades; é recriar o conhecimento de uma outra forma, mais evoluída e mais confiante, tanto do ponto de vista cognitivo quanto dos valores essenciais, pois aprender a ser é o resultado final de todas as demais aprendizagens.


UTILIZAÇÃO E APLICAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL


Toda processo avaliativo precisa movimentar os planejamentos e as mudanças de uma IES. Neste sentido, os Integrantes da CPA e demais instrumentos avaliativos utilizados pela Fabra nos reportam a responsabilidade e desafios de buscar a excelência na educação.Todos os envolvidos neste processo precisam ter clara a ideia que a avaliação institucional não é só um levantamento de dados e elaboração de relatórios, utilizando técnicas e instrumentos avaliativos. O mais importante para Fabra é ter clareza do que deve ser feito com as informações colhidas e com os resultados levantados. Esta é a chave para as mudanças no contexto educacional.


Desta forma, a utilização destas informações poderá incidir em várias áreas, tais como:

  • Planejamento e/ou mudanças nos PPC´s , PPI e no próprio PDI;
  • Na gestão educacional;
  • Na atualização de sistemas de informação;
  • Na melhoria das estratégias de marketing;
  • Nas ações da Fabra Socialmente Responsável;
  • Na melhoria da estrutura física;
  • Na melhoria dos serviços administrativos;
  • Na tomada de decisões por parte da Diretoria e Mantenedores;
  • No fortalecimento dos princípios filosóficos, teóricos e metodológicos.

A CPA instituiu uma proposta metodológica participativa, em que a avaliação institucional seja de forma aberta e cooperativa, globalizando as discussões e as opiniões dos diversos segmentos envolvidos no processo avaliativo.


FAÇA SUA AVALIAÇÃO


Relatórios



CPA 2017/1:|Colaboradores|Discentes|Docentes


CPA 2016/2:|Colaboradores|Discentes|Docentes




Editais CPA


Edital Diagnóstico – Administração – 2017



Edital Diagnóstico – Ciências Contábeis – 2017



Edital Diagnóstico – Sistemas de Informação – 2017




 


Compartilhe:





Visitas: 270

ENTRE EM CONTATO

(27) 3241-9093

(27) 9 9629-6132

Ouvidoria

Horário de funcionamento
Seg. à Qui.: 08h às 21:30hh
Sex.: 08h às 21h
Sáb.: 08h às 14h

R. Pouso Alegre, 49 - Barcelona, Serra - ES, 29166-160

SIGA-NOS

BAIXE NOSSO APP

Baixar na App Store Disponível no Google Play